Acordar, levantar, banho, café da manhã, trânsito, trabalho, prazos, tarefas, reuniões, feedbacks, trânsito, almoço, trabalho, prazos, tarefas, reuniões, feedbacks, trânsito, casa, tarefas, tarefas, tarefas, sofá, televisão, banho, deitar, dormir. Esse quadro pode parecer um pouco exagerado em um primeiro momento. Mas essa é a rotina da maioria das advogadas, e talvez também seja a sua.

 

O fato é que a quantidade de atividades que precisamos (e escolhemos!) desenvolver ao longo do dia acaba nos afastando de nós mesmas. E, quando nos afastamos da nossa essência, acabamos entrando em um padrão vibracional negativo, que nos distancia ainda mais dos nossos sonhos e objetivos.

 

Não entendeu nada?! Eu explico!

 

A forma como você gerencia sua vida, as escolhas que você faz, como você se relaciona com as pessoas, como você gera os resultados na sua vida, inclusive financeiros, está totalmente relacionada ao que você acredita sobre si mesma, sobre o que acredita ser capaz de fazer e merecer ter.

 

A verdade é que nunca te contaram que a sua autoestima influencia a maneira como você se posiciona profissionalmente e influencia diretamente não só como você percebe e cobra os honorários pelo seu trabalho, mas também como você se conecta com as pessoas e também como você atrai seus clientes, a qualidade da sua cartela de prospectos.

 

Fica aqui comigo que eu vou te mostrar como a sua autoestima influencia a cobrança de honorários e como você pode começar, hoje mesmo, a mudar essa realidade para melhor.

 

Estamos todos conectados na mesma frequência vibratória

 

 

O universo é formado por campos energéticos. Logo, cada um de nós emana energia capaz de alcançar as pessoas com quem convivemos e esse misto de energias gerado pela população mundial acaba afetando a forma como o universo se desenvolve.

 

Isso quer dizer que a maneira como você se sente, age, pensa e se vê possui um impacto gigantesco na forma como as coisas acontecem na sua vida. Afinal, se o universo é feito de energia e você está vibrando negativamente, só pode atrair para a sua vida situações negativas.

 

A baixa autoestima e falta de amor próprio te fazem agir, por vezes de forma inconsciente, em direção ao que você não quer.  Quer ver como estar desconectada de si mesma pode te fazer gerar e atrair o que você não quer? Dá uma olhada:

 

– Temos medo de cobrar um preço razoável pelos nossos serviços.

– Censuramo-nos e criticamo-nos de maneira interminável.

– Adiamos fazer coisas que nos beneficiariam.

– Vivemos no caos e na desordem.

– Criamos dívidas e fardos.

– Criamos doenças e dor em nossos corpos.

– Escolhemos acreditar que não somos merecedoras de amor.

– Maltratamos nossos corpos com alimentos errados, álcool e drogas.

– Atraímos amantes e parceiros que nos diminuem.

– Mantemos uma atitude mental negativa.

– Sustentamos uma postura corporal que não reflete o nosso potencial e capacidade.

 

É óbvio que esses comportamentos, que tem base no que você acredita sobre si mesma, no que você acredita ser capaz de fazer ou merece ter, influenciarão não só a sua vida, como também a forma como as pessoas te enxergam e o tamanho do valor que elas destinam a você. Ora, se você mesma não reconhece o seu valor, quem irá reconhecer?

 

Isso também explica, por exemplo, a relação que você estabelece com seus clientes, tanto no sentido de ter dificuldade de encontrar e se conectar com bons clientes, quanto no sentido de ser remunerada de acordo com a sua capacidade, comprometimento e qualidade do trabalho desenvolvido.

 

É daí que podemos afirmar, sem qualquer receio: a sua autoestima determina como você realiza a cobrança de honorários, determina o tamanho da sua remuneração (faturamento), determina o valor que as pessoas atribuem ao seu trabalho e estão dispostos a pagar por ele. Wow!

 

Se você não tem coragem de cobrar os honorários que acredita serem os devidos, isso pode ter relação com o que você acredita ser merecedora de receber (e o seu valor pessoal). Por outro lado, se você não se vê merecedora, entra num campo vibracional que te coloca em conexão com pessoas que estão na mesma frequência e, ou não tem condições de pagar o que você deveria receber ou, não estão certos de que podem investir o seu dinheiro em alguém que não inspira confiança.

 

Ficou claro, né? Pelo que você pensa a respeito de si mesma, pelo tamanho do seu valor pessoal na sua concepção, você se alinha vibracionalmente com pessoas que são compatíveis com isso. Ufa!!

 

 

Mas não precisa se desesperar. Afinal, para tudo sempre existe uma boa notícia.

 

 

Então, lá vai a sua oportunidade de transformação de hoje: você é absolutamente capaz de mudar o seu padrão vibratório e permitir que a sua vida flua de forma mais positiva!

 

Quer saber como? A chave está numa palavrinha chamada autoestima. E, acredite, isso não tem apenas relação com a forma como você acha que os outros estão te vendo. É antes de tudo a maneira como você se vê, se comporta e se sente diante da vida.

 

Autoestima é você acreditar em si mesma. É reconhecer o seu valor pessoal. É ter confiança em si. É se ver merecedora de tudo o de melhor que a vida pode lhe oferecer, seja no campo pessoal ou profissional. É ser uma pessoa positiva, que emana vibrações positivas e que, obviamente, passa às pessoas e ao universo essa imagem de positividade.

 

Agora, você deve estar se perguntando como encontrar tempo para retomar a sua autoestima se o seu dia a dia da mulher advogada é sempre corrido e estressante. A resposta é: pare de encontrar desculpas para adiar o que precisa ser mudado e, claro, faça autoanálises.

 

Ao longo do seu dia, observe como estão os seus pensamentos; como é a sua postura diante de cada situação; como você se sente em cada momento da sua vida. Perceba com você se relaciona com seus clientes, se a atitude mental é mais positiva ou negativa (o seu cliente é um fardo para você?). Observe como você se relaciona com os concorrentes, com outras lideranças? Quem é você neste jogo? Inconscientemente você se percebe aquém dessas pessoas?  Tem medo de ser criticada? Você acha que ainda precisa de muito para alcançar o patamar daqueles que lhes inspiram?

 

Observou?! Então, como está a sua vida? Se a resposta for um amontoado de pensamentos, sentimentos e comportamentos negativos, você acaba de encontrar o responsável pelas situações adversas e pela penúria em que se encontra: você mesma!

 

Amy Cuddy – pesquisadora, professora da Harvard Business School e autora do livro “O Poder da Presença” – mostra que uma simples mudança de comportamento é capaz de alterar o nosso pensamento, nos colocando em uma situação de confiança, autoestima e empoderamento frente às diferentes situações do nosso dia a dia. E aqui não estou falando de suposições, mas de experimentos científicos.

 

A ansiedade, a negatividade, a inveja e o medo estão dominando os seus pensamentos diante de determinadas situações?  Eu posso apostar que sim!

 

E sabe porquê? Por que nós, mulheres advogadas, fomos treinadas durante a faculdade a encontrar o erro, procurar o vício, encontrar a falha e, portanto, desenvolvemos  um padrão que se entende por  efeito tétris negativo,  ou seja, levamos esse padrão para todas as outras áreas da nossa vida. Isso somado à baixa autoestima é um barril de pólvora, não é por acaso que a advocacia é uma das profissões com mais pessoas depressivas no mundo!

 

Mas, eu estou comprometida com você, que é advogada como eu e já sofreu na pele boa parte das situações que mencionei aqui.  Eu estou comprometida a te ajudar a ser uma Advogada de Alta Performance sem arrebentar sua saúde, seus relacionamentos, sua vida pessoal.

Então, como prometi no início deste artigo, aqui estão algumas dicas simples, mas que farão você começar a se enxergar de maneira diferente, mais positiva e refletir isso para outras pessoas, a emanar energia positiva e atrair coisas boas para a sua vida

 

1. Mentalize e pronuncie frases positivas sobre você

 

Não há nada de errado em se valorizar e encontrar qualidades que mereçam ser exaltadas em você. Normalmente, tendemos a reforçar os nossos pontos a melhorar, nos esquecendo de que também temos pontos positivos, como qualquer pessoa. Essas são algumas crenças em que acabamos acreditando cegamente e que nos colocam cada vez mais para baixo.

 

E aqui está mais um pulo do gato: está na hora de mudar suas crenças sobre você. Por que estou dizendo isso? Porque aquela famosa frase – “Estou parecendo uma pipa de tão inchada”, “Não sou tão bom profissional quanto o meu colega”, “Sou extremamente tímida”, “Queria muito ser saudável quanto o Fulano, mas não sou tão persistente quanto ele”, para citar apenas algumas falas comuns – que você acredita ser absolutamente inofensiva, acaba te colocando em uma situação de vítima frente à sua vida. Logo, se você se sente um coitadinho, acabará deprimido por não conseguir tomar as rédeas da sua vida e, consequentemente, seu padrão vibratório será negativo.

 

Agora me diga: mesmo sem entender nada de ciência, você acha que pensando e se sentindo dessa forma conseguirá mudar o rumo da sua vida? Acho que a resposta é óbvia: NÃO! Você precisa mudar a sua atitude e parar de sentir pena de si mesmo. Está na hora de mudar as crenças, pensar positivo e retomar a sua autoestima!

 

Comece mudando essas frases. Comece a falar “Sim, eu sou absolutamente capaz de ter uma vida saudável”, “Eu estudei tanto, tenho tanta experiência, sou tão capaz e bom profissional quanto o meu colega”, “Eu sou a única responsável pela minha vida. Então, se algum alimento não estiver me fazendo bem, sou absolutamente capaz de me afastar desse tipo de alimento para o meu próprio bem”.

 

Tenho absoluta certeza de que, ao começar a pensar e agir com mais positividade, você vai começar a perceber em si mesmo qualidades que muitas vezes ficam esquecidas. E acredite, essa atitude, além de te colocar em um padrão vibracional positivo, faz com que você se sinta mais confiante, empoderado e feliz.

 

2. Mantenha posturas de poder 

 

Por falar em empoderamento, Amy Cuddy também nos mostra como uma postura faz toda a diferença na forma como nos vemos e em como as pessoas nos enxergam. Pode parecer ridículo, mas sabe aquela postura de Super-Homem e Mulher-Maravilha? Aquela com pés afastados, corpo ereto e mãos na cintura? Manter essa postura por cinco minutos pode fazer toda a diferença no seu dia.

 

Quer saber por quê? Não precisa ser especialista para perceber. Faça a postura diante do espelho e você mesmo vai entender. Essa postura transmite confiança e, quando estamos confiantes, estamos preparados para qualquer situação, seja ela boa, seja ela ruim. Isso porque a confiança te torna mais sereno e tranquilo diante das adversidades. E, logicamente, aumenta a sua autoestima.

 

Não quer passar por louco ou ridículo no meio da rua? Sem problemas, faça essa pose diante do espelho todos os dias ao acordar. E, quando você for chamado para aquela reunião complicada e estressante, dê uma passadinha no banheiro por cinco minutos e se olhe no espelho fazendo essa pose. Certamente perceberá que a reunião nem era tão difícil assim.

 

Quer mais uma dica de ouro? Esqueça a cabeça baixa e o ombro caído. Essa postura, que os pais e os professores sempre pegavam no seu pé para você mudar quando era adolescente, acaba te colocando em uma posição retraída, de baixa estima, de dúvida quanto ao seu desempenho.

 

Então, policie-se! Esteja sempre com o corpo ereto, a cabeça erguida, os ombros bem posicionados e um sorriso no rosto. Você vai ver como a visão que as pessoas têm de você vai mudar pelo simples fato de você estar se vendo de uma forma mais confiante e com mais autoconfiança e autoestima.

 

3. Pare de reclamar da vida

 

Sim, é muito chato conviver com uma pessoa que reclama de tudo. Parece que as pessoas estão sempre tentando agradar, mas nunca está bom o suficiente. Mas também é ruim para a pessoa que reclama se manter nesse padrão vibratório negativo. Se para você nada está bom, vai ser difícil você conseguir dar a volta por cima e mudar a sua vida.

 

Então, vigie seus pensamentos e sua fala. Sempre que tender a reclamar de alguma coisa, pense de que forma você pode contribuir para a sua vida e para a vida dos demais, oferecendo soluções e palavras de conforto. Ao encontrar soluções, você sai da situação de vítima e passa a assumir a postura de verdadeiro responsável pela sua vida. E, pode apostar, rapidamente as coisas começarão a acontecer de formas espetaculares porque você estará se abrindo para receber tudo de maravilhoso que o universo tem para oferecer.

 

4. Faça exercícios de visualização

 

Uma das mais poderosas ferramentas utilizadas pelo coaching e pela programação neurolinguística diz respeito à visualização. Trata-se de uma técnica realmente poderosa e eficaz, com o potencial de ser extremamente simples e sem custo, exigindo unicamente que você tenha em mente o resultado que você quer.

Então, se você sofre com a dificuldade de cobrar honorários ou mesmo com a captação de clientes, se você percebe que não transmite a confiança necessária, crie uma imagem mental de si mesma fechando vários contratos em que você se vê segura, feliz, com uma postura de poder ao tempo em que os seus clientes demonstram ter a certeza de ter tomado a decisão certa ao te contratar.

Destine um momento do dia, poucos minutos, e faça a visualização, sentindo como se fosse real (o cérebro não distingue o que é real do que é imaginário). Faça isso quantas vezes mais você puder e perceba a influência no seu comportamento e na forma como as pessoas chegam até você.

 

Acredite, são as pequenas atitudes que farão você mudar e tomar as rédeas da sua vida. Você é responsável pelo que atrai e pelo que joga no universo. A sua vida e a vida daqueles que você ama depende da forma como cada um age. Temos muito trabalho pela frente. Então, mãos à obra, vamos juntos. A mudança começa em você!

 

 

Kelly Coimbra

Kelly Coimbra é advogada, empresária, consultora e transformational coach.

Possui 19 anos de experiência na área jurídica, tendo exercido cargos de liderança no 1o, 2o e 3o setor, com destaque para atuação como advogada e consultora jurídica de vários organismos internacionais e órgãos de relevância do Governo Federal.

Durante 5 anos teve seu próprio escritório de advocacia, no último como sócia proprietária do Coimbra e Maciel Sociedade de Advogados trabalhou nas diversas áreas do direito, notadamente em Direito Civil, Processual Civil, Administrativo e Constitucional tanto em âmbito administrativo (assessoria) quanto judicial, primeira instância e Tribunais, com atuação ativa em audiências e suporte consultivo aos clientes.

Foi servidora do Poder Judiciário de Goiás e, posteriormente trabalhou 10 anos como consultora jurídica especializada na Organização das Nações Unidas, mais especificamente na UNESCO, no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e também foi consultora jurídica da Organização de Estados Iberoamericanos – OEI, em projetos voltados à área de educação.

Possui 12 anos de experiência no Governo Federal, desempenhados no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) quando atuou como assessora da procuradora-chefe na análise de processos judiciais e administrativos, com elaboração de normativos regulamentares internos, no âmbito da Administração Pública.

Na diretoria financeira do FNDE atuou como líder e gestora de uma equipe de mais de 50 pessoas, assumindo sob sua responsabilidade mais de 30 mil processos para análise de prestação de contas de convênios, possuindo experiência com gestão pública, gestão administrativa e pessoal, supervisão de equipe, multiplicadora e facilitadora de discussões. Dentro da mesma diretoria financeira esteve na liderança de uma equipe de mais de 20 advogados responsáveis pela análise e fornecimento de subsídios em ações judiciais envolvendo o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES).

Transformational Coach, Master em PNL, Hipnoterapeuta possui 4 e-books lançados: Como estabelecer metas e objetivos neurologicamente corretos – O Guia Definitivo; Descubra o segredo por trás da inteligência emociona; 7 passos para terminar o ano do jeito que você gostaria e Cansada de não atingir seus objetivos? Conheça os 10 princípios das metas poderosas e leve sua vida para outro nível.

Já realizou treinamentos e programas de desenvolvimento pessoal para mais de 200 mulheres, impactando não somente advogadas, mas empresárias, servidoras públicas e profissionais liberais, tendo palestrado na OAB-DF, Secretaria Municipal de Educação de Cristalina-GO, Casa Flor, FNDE,
Paralelamente, desenvolve o projeto social de empoderamento feminino: Projeto FloreSER.

Mestranda em Direito Empresarial com ênfase em Mediação, Negociação e Resolução de Conflitos, especialista em Direito Público, especialista em Direito Civil e Direito Processual Civil, auxilia mulheres advogadas a desenvolver alta performance e realizar objetivos, resgatando seu poder pessoal por meio do desenvolvimento da inteligência emocional.

Membro da Comissão da Mulher Advogada e da Comissão de Mediação da OAB/DF.

Deixe seu comentário.

Comentar

Comments are closed.